Notícias

Aposentadoria por pontos

Aposentadoria por pontos

Aposentadoria integral por pontos em 2019

 

Quem está pensando em ter uma aposentadoria integral, por pontos, tem que ficar atento por que em 2019 a regra dos 85/95 pontos vai aumentar para 86/96 pontos.

 

Como esses pontos são calculados? O que pode ser somado neles?

É a somatória do tempo de serviço com a idade.

Um homem, por exemplo, com 35 anos de serviço e 60 anos de idade (35 + 60 = 95) terá 95 pontos e poderá se aposentar integralmente.

A mesma regra se aplica para as mulheres, professores e professoras.

O tempo de serviço especial aumenta a pontuação em 40% para o homem e 20% para mulher.

A fração de anos, como dias e meses, também é computada.

 

Com quantos anos homens e mulheres se aposentam por tempo de contribuição?

Homens com 35 anos e mulheres com 30 anos de serviços, isso independentemente da idade, mas o benefício pode ser proporcional em razão da aplicação do fator previdenciário, que decorre da idade e da expectativa de vida.

 

O que o trabalhador deve fazer para ter a aposentadoria integral?

Existem três possibilidades:

  1. A da pessoa com deficiência que não tem a aplicação do fator previdenciário, independentemente da deficiência ser leve, moderada ou grave.
  2. Quando o trabalhador atinge 95 pontos, se for homem, ou 85 pontos, se for mulher.

            A pontuação é menor para professores do ensino, básico, médio e fundamental: 90 para professores e 80 para professoras.

  1. A aposentadoria especial

 

Mas os beneficiários do INSS devem ficar atentos por que esta pontuação vai aumentar em 2019 de 85/95 para 86/96. É isso mesmo?

Verdade. Essa regra de pontos é crescente. Aumentará um ponto a cada dois anos.

 

Quando aumenta

Homens

Mulheres

Professores

Professoras

01/01/2019

96

86

91

81

01/01/2021

97

87

92

82

01/01/2023

98

88

93

83

01/01/2025

99

89

94

84

01/01/2027

100

90

95

85

 

O site do INSS faz cálculo de tempo de serviço, mas não converte o tempo especial em comum? Existe um caminho para o trabalhador saber quanto tempo ganha com cada período insalubre que tenha trabalhado?

O simulado do INSS, de fato, não converte o tempo de serviço especial em comum e isso pode afastar o trabalhador de uma aposentadoria maior ou antecipada.

Existem vários aplicativos que ajudam o trabalhador, de graça, a fazer a simulação do tempo de serviço. Eu fiz um para o contribuinte fazer isso sozinho: www.tempodeservico.com.br. É simples, fácil e grátis. É só acessar.

 

Quais são os cálculos que o trabalhdor deve fazer para saber se antecipa a aposentadoria e pega uma menor ou espera um pouco mais para ter um benefício com valor maior?

Primeiro ele tem que saber quando terá a pontuação necessária e para isso tem o aplicativo do tempodeservico.com.br.

Depois tem que definir o valor do benefício com e sem o fator previdenciário. Para isso pode precisar de uma ajuda profissional. Sugiro que faça um diagnóstico previdenciário.

Com todos esses números em mãos, é a hora de ver quanto vai ganhar antecipando a aposentadoria e somar com o que vai deixar de pagar com as novas contribuições.

Caso o valor seja significativo, valerá a pena antecipar o benefício, senão é melhor esperar.

 

E se houver mudança na lei?

Este é um fator que tem levado muita gente a bater o martelo antes da hora certa.

Quem tem direito aquirido não vai ser prejudicado e existem regras de transição que podem ajudar quem está chegando na hora de aposentar.

Tem que ter muita calma para definir o memento certo de pedir a aposentadoria.