Notícias

Benefícios em tempos de pandemia

Benefícios em tempos de pandemia

Entre oscilações, altos e baixos, março marcou um ano de pandemia. De forma geral, a população vive diariamente a incerteza se terá saúde ao final de tudo isso e também se terá como superar os impactos financeiros causados na renda de grande parte das famílias. Mas, o principal, o impacto chega a ficar imensurável quando pensamos que um grande número de pessoas não tem o que comer, e que esta situação se agravou com o cenário da pandemia.

 

Essas pessoas. Muitas delas vulneráveis, com deficiência, idosos e incapazes, desempregados e em vias de perder o emprego, ficam sem renda. E aí, como fica a questão da sobrevivência dessa população?

 

Constituição Federal diz: artigo 194: “A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social”.

 

“Conjunto integrado”, diz a nossa Constituição. Neste momento, de uma pandemia, se vê a importância do Estado na preservação da vida, da saúde e da cidadania.

 

Aí voltamos a falar do Auxílio Emergencial. A medida chegou a salvar inúmeras famílias da fome durante o ano de 2020, mas o benefício acabou e a pandemia não. Pior, a situação vem se agravado e atingido números preocupantes de mortes causadas pela COVID-19, de taxas máximas de ocupação hospitalar e com isso: fechamento de comércios, perda de rendas, altos preços para itens de necessidade básica.

 

Auxílio Emergencial

O site da Caixa Econômica Federal explica: O Auxílio Emergencial 2021 será pago independentemente de solicitação para a pessoa que, em dezembro de 2020, estava elegível para recebimento do Auxílio Emergencial ou Auxílio Emergencial Extensão e que não esteja enquadrado em nenhuma das situações listadas no item seguinte.

 

Para mais informações: https://www.caixa.gov.br/auxilio/auxilio2021/Paginas/default.aspx