Notícias

Previdência Privada: Quando vale a pena?

Previdência Privada: Quando vale a pena?

As novas regras de cálculo da aposentadoria, a inclusão de idade mínima, a insegurança e a falta de transparência da Previdência Pública são alguns dos muitos motivos que têm conduzido as pessoas a pensar cada vez mais em um plano de previdência complementar (privada).

 

 

Mas fica a dúvida: A previdência privada é uma saída para uma renda saudável?

 

 

Como ter segurança financeira no futuro

 

Guardar dinheiro é a única forma de ter uma reserva que garanta tranquilidade em algum momento da vida. A Previdência complementar é o segundo investimento mais popular no Brasil: só perde para a poupança. Ela é sim uma saída para garantia de renda futura, mas é preciso saber se realmente você precisa dela!

 

 

Quem não paga o INSS pode ser multado

 

A previdência pública é obrigatória e não pode ser substituída pela complementar. Quem faz isso, ou não paga o INSS, pode ser autuado pela Receita Federal e ter que pagar o que deixou de contribuir com juros, multa e correção monetária. Esta conta pode ficar impagável, dependendo da movimentação bancária do contribuinte, já que o valor da contribuição previdenciária está associado ao ganho do trabalhador.

 

 

Saiba se você precisa de uma previdência complementar

 

Como o INSS é obrigatório e a previdência privada é facultativa, o ideal é resolver primeiro a questão com o pagamento da pública. Saber quando e com quanto vai se aposentar no INSS é o primeiro passo para definir se a previdência privada é necessária. Tem quem está pensando no futuro e está passando necessidade no presente. Não adianta garantir renda para velhice se o investidor não cuidar da saúde financeira no presente. Ele pode nem chegar lá. O investidor só pode pensar em Previdência privada depois de equilibrar suas contas e acertar a situação com a Previdência pública. Você já fez isso? Se não fez, faça!

 

 

Quem pode indicar o melhor plano de previdência privada?

 

O banco só faz uma função bem feita: guardar seu dinheiro. E ainda pode ter riscos. Como investir o dinheiro acumulado é outra coisa. Existem especialistas em educação financeira, como também existem especialistas em previdência: um corretor de vida em previdência, um especialista nato, um contador ou até mesmo um advogado, se ele conhecer do assunto. Mas o gerente do banco tem metas e ele certamente pensa mais nele do que em você. Pense nisso!